por

Não subestime os testes de usabilidade em projetos de UX Design

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Esses dias, eu errei. Eu estava trabalhando na minha startup, que a gente está desenvolvendo um produto físico para o setor imobiliário, e eu entreguei o protótipo nas mãos de uma pessoa e pedi para testar.

O modo de usar ele é óbvio. Você pega, coloca na posição e usa. Melzinho na chupeta. Pelo menos, na minha cabeça. E aí, eu percebi que, realmente, não existe tarefa óbvia. O clichê é real: o que parece fácil pra mim, pode não parecer para o outro.

Muitos designers (e donos de startups) subestimam tarefas as quais eles acham fáceis demais, e acabam negligenciando os teste de produto. No meu caso, vimos isso a tempo durante o próprio teste. “Ah, todo mundo vai saber mexer nisso, muito fácil! Não preciso testar!”. O que é um grande erro.

Cada pessoinha humana pensa diferente, cada serumaninho tem vivências e aprendizados diferentes dos seus. Tem outras habilidades. Bloqueios mentais, dificuldades motoras…

Mas, escuta isso: se você precisa explicar como usar o produto (ou serviço) em sua minuciosidade, talvez o design ainda não esteja bom o suficiente.”

Assista a mais vídeos sobre Psicologia aplicada ao UX Design e vieses cognitivos no canal Design From Human.


🇺🇸 English version

“These days, I made a mistake. I was working on my startup, where we’re developing a physical product for the Real Estate industry, and I gave the prototype to a person and asked to test it.

How to use it is obvious. You take it, put it in position, and use it. Easy peasy. At least, I thought. And then I realized that there really is no such thing as an obvious task. The cliché is real: what seems easy to me, may not seem to someone else.

Many designers (and startup owners) underestimate tasks that they think it’s too easy to do, and end up neglecting product testing. In this case, we realized that in time during the test itself. “Oh, everyone will know how to handle it, very easy! We don’t need to test it!”. What a big mistake!

Each little person thinks differently, each little human being has different experiences and learnings from their own. Other skills. Mental blocks, motor difficulties…

But listen to this: if you need to explain how to use your product (or service) in your thoroughness, maybe the design is still not good enough.”

Watch more videos on Psychology applied to UX Design and cognitive biases on the Design From Human channel.