por

Viés vs. Pesquisa do Usuário: como evitar resultados enviesados em projetos de UX Design

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“No vídeo anterior, eu disse que as pessoas são propensas a mentir em pesquisas, e tendem a responder o que acham socialmente aceitável. Então, quer dizer que todo mundo é caozeiro e não adianta mais fazer pesquisas?

Não é bem assim. A resposta depende da pergunta. O resultado da pesquisa depende da forma como você a conduz. Inclusive, depende de quem analisa os resultados da pesquisa. Se você acredita muito que seu bolo de jamelão com pitanga é bom, se não tomar cuidado, sua pesquisa vai se inclinar para esse lado com o viés de confirmação.

Se for um grupo focal, as pessoas podem não querer expressar a opinião verdadeira pensando no que os outros vão pensar. É o viés de desejabilidade social.

Se for um teste de usabilidade que você fica analisando a pessoa usar o produto, isso também pode afetar os resultados. Pode acontecer o efeito Hawthorne: o comportamento da pessoa muda porque sabe que está sendo observada.

No final das contas, acho que melhor do que perguntar aos usuários, é ver eles usando o produto em seu contexto. Analisar eles durante certo tempo e ver como reagem. O comportamento não engana, diferente das palavras.”

PS: no final do vídeo, eu digo que o melhor (na minha opinião) é observar os usuários sem contato direto, durante um período de tempo, e em seu contexto de uso, diferente do que acontece em testes de laboratório. Por isso, disse que, nesse caso, o comportamento não engana 🙂

Assista a mais vídeos sobre Psicologia aplicada ao UX Design e vieses cognitivos no canal Design From Human.


🇺🇸 English version

“In the previous video, I said that people are prone to lying in surveys, and they tend to answer what they think is socially acceptable. So, does that mean that everyone is a bullshitter and it’s no use doing research anymore?

Not exactly. The answer depends on the question. The search result depends on how you conduct it. It even depends on who analyzes the search results. If you strongly believe that your cherry jammelon cake is good, if you’re not careful, your research will lean in that direction with confirmation bias.

If it’s a focus group, people may not want to express their true opinion thinking about what others will think. It is the social desirability bias.

If it’s a usability test where you’re analyzing a person using the product, that can also affect the results. The Hawthorne effect can happen: a person’s behavior changes because they know they are being observed.

At the end of the day, I think that better than asking users is seeing them using the product in their context. Analyze them for a while and see how they react. Behavior does not deceive, unlike words.”

PS: at the end of the video, I say that the best option (in my opinion) is to observe users without direct contact, over a period of time, and in their context of use, unlike what happens in lab tests. That’s why I said that in this case, the behavior is not deceiving 🙂

Watch more videos on Psychology applied to UX Design and cognitive biases on the Design From Human channel.