por

Atenção Seletiva e Cegueira à Mudança afetam a Experiência do Usuário em produtos mal projetados

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Olha só. Presta atenção. Olha esse bonequinho do Chaves. Prestou atenção? Se prestou, então você deve ter percebido que estava usando relógio neste braço. Não?

Quando focamos numa coisa, nós tendemos a ignorar outras coisas ao nosso redor. Atenção seletiva. E isso pode afetar negativamente o seu design.

Infelizmente, o design lida com os serumaninhos – quer dizer, felizmente – então, não existe uma receita mágica para ter toda a atenção do usuário que gostaríamos de ter.

O que precisamos ter em mente é que a nossa atenção é bem limitada. Bem fraquinha mesmo! Então, quanto mais elementos visuais tivermos na tela, mais cores, mais informações, mais coisas acontecendo na frente do usuário, mais difícil será reter a atenção dessa pessoa.

Mostre só o necessário. Aliás, mostre o que é importante para o usuário alinhado com o que faz sentido para o negócio.

Se, por acaso, precisar chamar a atenção do usuário forçadamente, use contrastes, movimentações, posições inusitadas, algo que fuja do convencional.

Prestou atenção? Reparou no que aconteceu?”

Assista a mais vídeos sobre Psicologia aplicada ao UX Design e vieses cognitivos no canal Design From Human.


🇺🇸 English version

“Check this out. Pay attention. Look at this Chavo figure. Paid attention? If it did, then you must have noticed that I was wearing a watch on this arm. No?

When we focus on one thing, we tend to ignore other things around us. Selective attention. And that can negatively affect your design.

Unfortunately, the design deals with humans – I mean, fortunately – so there is no magic recipe for getting all the user attention that we’d like to have.

What we need to keep in mind is that our attention is quite limited. Really tiny! So the more visuals we have on the screen, the more colors, the more information, the more things happening in front of the user, the harder it is to get their attention.

Show only what is needed. In fact, show what is important to the user in line with what makes sense for the business.

If, for some reason, you need to forcefully draw the user’s attention, use contrasts, movements, unusual positions, something that is out of the ordinary.

Paid attention? Did you notice what happened?”

Watch more videos on Psychology applied to UX Design and cognitive biases on the Design From Human channel.