3 fatos sobre UX DESIGN do METAVERSO GATHER – Psicologia Aplicada ao Design

Rian Dutra fazendo análise de Psicologia aplicada ao Human Experience Design

“Encontrei coisas no metaverso Gather que vão mudar a forma como você enxerga o trabalho remoto.

Parte 1: Trabalhar de casa parece fácil, mas pode ser muito solitário. Num estudo da Buffer, 21% disse que a solidão era a pior coisa. Dependendo, o profissional pode se sentir até excluído, experimentando efeitos do Ostracismo Social. Nosso cérebro ativa as mesmas estruturas de quando sentimos a dor física: dor social.

Mas no Gather, esse distanciamento é amenizado. Você literalmente trabalha no mesmo ambiente que seus colegas, porém virtualmente. Você vê eles, você anda com eles, você dança e joga confete com eles.

Continuar lendo

Erros de UX Design: Amazon Prime Video – Vieses Cognitivos e Psicologia aplicada ao Design

Rian Dutra fazendo análise de Psicologia aplicada ao Human Experience Design

“Encontrei 3 problemas de design na Amazon Prime Video

Problema 1: Advinha onde encontrei ’Two and a half men’. Na categoria ‘Terror’. Tem muita coisa fora do lugar! Desorganização pode gerar estresse, confusão, e desvio de atenção. Isso é um matador de retenção!

Numa pesquisa, mais de 50% disse odiar a experiência com Prime Video. A tela inicial é bagunçada, as seções passam despercebidas, e quanto aos carrosséis, o título mais à direita precisa aparecer mais, senão perde a sensação de que tem coisa ali dentro.

Problema 2: ‘Bait and switch’. Você chega na lista de filmes e se depara com o Batman, Sonic 2… Coisa boa, né? Nada que 30 pratas não possam pagar. Quase 30% dos títulos são para alugar. Quando vê um filme desses na lista, as expectativas são altas. Mas quando o assinante se dá conta de que é um cross-sell e que precisa pagar por fora, pode ficar muito frustrado, e se sentir ludibriado.

Continuar lendo

Erros de UX Design: site da Shopee – Vieses Cognitivos e Psicologia aplicada ao Design

Rian Dutra fazendo análise de Psicologia aplicada ao Human Experience Design

“Encontrei 3 problemas de design no site da Shopee.

Problema 1: nossa, mas que site poluído! Sabe aquele conceito de “menos é mais”, então, a Shopee não curte isso não, hein. “É a 25 de março às véspera do Natal”, “é a Time Square dos apps”, disseram meus seguidores no Instagram.

O ruído visual atrapalha a cognição. Isso é um matador de conversão! Essa sobrecarga de informação pode causar Síndrome de Fadiga Informativa, que atrapalha você a se decidir entre o fatiador de bananas ou o Teletubbies zumbi.

Acontece o Paradoxo da escolha: tem tanta coisa na tela que você fica sobrecarregado, confuso e tem uma Paralisia por Análise.

Continuar lendo

Erros de UX Design: aplicativo do Twitter – Vieses Cognitivos e Psicologia aplicada ao Design

Rian Dutra fazendo análise de Psicologia aplicada ao Human Experience Design

“Encontrei 3 problemas de design e experiência no Twitter.

Problema 1: Contas fake. É só entrar num tweet que parece que estou numa festa à fantasia: um monte de gente usando máscara e opinando mais que Léo Dias.

Até Elon Musk já reclamou. Até 20% das contas podem ser falsas. Perigoso. As pessoas mudam quando são anônimas. Efeito de desinibição online: quando abandona sua identidade, as restrições ao seu comportamento normal também desaparecem.

Continuar lendo

Análise de UX: aplicativo da Netflix – Human Experience Design & Psicologia

Rian Dutra fazendo análise de Psicologia aplicada ao Human Experience Design

Se você gosta de seriados como Stranger Things, deve usar bastante o aplicativo da Netflix. Desta vez, fiz uma breve análise da experiência e usabilidade, e encontrei 3 problemas de design no app da Netflix.

“Problema 1: Nesse sistema de avaliação, não dá para saber o que as pessoas avaliaram. No passado, Netflix usou estrelinhas. Em lojas virtuais, 94% das vendas são de produtos com 5 ou 4 estrelas. Geram fenômenos comportamentais como efeito adesão e prova social. Produtos com poucas estrelas são percebidos como piores, arruinando o faturamento. Netflix percebeu e escondeu as estrelas. Agora, muita coisa boa passa batido, muita coisa ruim é consumida mais do que devia.

Continuar lendo

Análise de UX: site do O Portal de Paulo Cuenca – Human Experience Design & Psicologia

Rian Dutra fazendo análise de Psicologia aplicada ao Human Experience Design

“Encontrei 4 erros (acertos) de design no site do Paulo Cuenca.

Primeiro ponto: ele diz claramente o que vai acontecer depois de você assinar o portal dele, o que gera expectativa mas alivia o medo do desconhecido. Temos a tendência de ter medo quando não temos nenhuma informação em nenhum nível sobre alguma coisa, o que pode atrapalhar na conversão e vendas.

Segundo ponto: Ele usou bem o Efeito Enquadramento, muito explorado por Daniel Kahneman. O plano anual parece mais vantajoso já que ele “reenquadrou” o preço: ao invés de dizer que custa R$ 238 por ano, mostrou o valor de R$ 19,90 ao mês pago anualmente.

Continuar lendo

Erros de UX Design: análise do marketplace Enjoei, baseada em princípios de Psicologia Cognitiva

Rian Dutra fazendo análise de Psicologia aplicada ao Human Experience Design

“Encontrei 3 problemas de design no site do Enjoei.

Primeiro erro: não permitem fazer nada sem conta — nem comprar, nem fazer oferta, nem mesmo adicionar no carrinho. Isso é um matador de conversão. Primeiro, deixe que usem o produto, depois cobrem. Viés da Reciprocidade: isso diminuiria a taxa de rejeição.

Continuar lendo

Erros de UX Design: análise do site da Vibrio, sexy shop de Malu Perini e Dani Noce — Psicologia aplicada a UX

Rian Dutra fazendo análise de Psicologia aplicada ao Human Experience Design

“Encontrei 3 problemas de design no site da Vibrio, sexy shop da Malu Perini, Dani Noce, e Raul Sena.

Primeiro erro: entrei no site e cliquei em “Primeira Vez?”. Então, eu me deparei com esse produto diferente, um bastãozinho, mas não sei pra que serve. Um dos princípios do design é “affordance”, do psicológo James Gibson, depois usado por Donald Norman: um objeto bem projetado permite que o usuário saiba para que serve, de forma intuitiva e sem explicações. Eles até têm um belo vídeo, mas está enterrado em outra página.

Continuar lendo

Análise de UX Design: análise do site do livro “Antiotário” do Rafael Aires, baseada em princípios de Psicologia Cognitiva

Rian Dutra fazendo análise de UX Design

“Vou analisar o design do site mais controverso e bizarro que você vai ver este ano: livro “Antiotário”.

Primeiro ponto: O Rafael Aires usa bem um fenômeno psicológico chamado de Efeito da Bizarrice. Um estudo de 1995 afirmou que coisas bizarras aumentam a nossa capacidade de recall (recordação). “Antiotário” faz isso muito bem: a capa é bizarra, o título é estapafúrdio, e os ensinamentos são bastante… digamos assim, controversos.

Mas, vamos aos erros de design.

Primeiro erro: o produto à venda não é um livro físico mas um ebook, apesar de a imagem parecer um livro de papel. Eu ficaria frustrado se comprasse sem saber.

Continuar lendo

Erros de UX Design: análise do site do G4 Educação (Gestão 4.0) do Tallis Gomes, baseada em princípios de Psicologia aplicada

Rian Dutra fazendo análise de UX Design

“Encontrei 3 problemas de design no site do G4 Educação.

Primeiro erro: depois de o usuário se convencer de que o curso do Gestão 4.0 é uma boa escolha, ele clica no botão “eu quero participar”. Mas aí é que mora o problema: ele é direcionado para outra tela com um outro botão “iniciar inscrição”. Se ele já clicou pra participar, por que fazer ele clicar no botão de inscrição de novo? Essa tela intermediária é um matador de conversão. O usuário é indeciso. Encurte o caminho.

Continuar lendo