em Vídeo

Qual é o impacto do redesign nos negócios e o ciclo de resistência à mudança – Psicologia & Design Comportamental

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

Quando você mudou de casa ou, sei lá, trocou de smartphone, foi confortável pra você? Em geral, os seruaminhos têm resistência à mudança. Mas, quando precisamos refazer o design de um sistema ou site, qual impacto isso vai ter nos negócios?

A psiquiatra Kubler-Ross propôs o ciclo da resistência à mudança:

  1. Passamos por uma fase de choque, paralisia inicial por estar exposto à mudança.
  2. Depois, temos a fase da negação. O usuário não enxerga vantagens em usar o sistema novo.
  3. Então, vem fase da ira. “É ruim de eu usar isso, hein!”
  4. Chega então a fase da negociação. “Não quero! Mas deixa eu ver se tem coisa boa aqui.”
  5. Então, temos a fase da depressão, que entendemos que a mudança é inevitável, mas não ficamos felizes com ela.
  6. Depois, a fase do teste, quando a resistência passou, e começamos a entender que isso pode ser algo bom.
  7. Por fim, a fase da aceitação. O equilíbrio vem e nosso comportamento se adapta à nova realidade.

Então, eu deixo uma pergunta para você: como aliviar a ansiedade do usuário diante de uma mudança no design? Eu respondo no próximo vídeo.

Assista a mais vídeos sobre Psicologia aplicada ao UX Design e vieses cognitivos no canal Design From Human.


🇺🇸 English version

What is the impact of redesign on business and the cycle of resistance to change – Psychology & Behavioral Design

When you moved to a new house or when you changed your smartphone, was it comfortable for you? In general, little humans are resistant to change. But when we need to redesign a system or website, what impact will it have on the business?

Psychiatrist Kubler-Ross proposed the cycle of resistance to change:

  1. We go through the shock phase, initial paralysis from being exposed to change.
  2. Then we have the negative phase. The user sees no advantages in using the new system.
  3. Then comes the phase of wrath. “I will definitely not use it!”
  4. Then comes the phase of negotiation. “I don’t want! But let me see if there’s any good stuff here.”
  5. Then we have the depression phase, where we understand that change is inevitable, but we are not happy with it.
  6. Then the phase of the test, when the resistance has passed, and we begin to understand that this can be a good thing.
  7. Finally, the phase of acceptance. Balance comes and our behavior adapts to the new reality.

So, I have a question for you: how to alleviate user anxiety in the face of a design change? I answer in the next video.

Watch more videos on Psychology applied to UX Design and cognitive biases on the Design From Human channel.