Coisas que a Netflix faz para trapacear a sua mente, influenciar as suas decisões e que você nem sabia – Parte 1

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Coisas que a Netflix faz para trapacear a sua mente, influenciar as suas decisões e que você nem sabia – Parte 1

A Netflix sabe qual thumbnail (miniatura do vídeo) que você vai clicar. Ela descobriu que 82% do tempo olhamos para essas thumbnails, ao invés dos títulos e descrições (1). E eles criaram um sistema que gera inúmeras miniaturas de vídeo e então descobre, através de Teste A/B, qual te faz clicar e assistir a um filme.

Continuar lendo

Service Design e Efeito Pratfall: como lidar com a psicologia do consumidor após um erro da empresa?

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Muito tempo atrás, quando fui comprar meu primeiro iMac, tive um problema com a Apple, porque eles não conseguiram encontrar meu endereço e demoraram muito a entregar o computador.

Fiquei #chateado e para aliviar esse estresse, a Apple me deu um Magic Trackpad. Fiquei surpreso, muito feliz, e acabou que mudei totalmente a imagem da empresa.

É o que sempre digo: a gente só conhece alguém de verdade, quando um problema acontece. E então vê como irá reagir.

Isso tem nome: efeito Pratfall – em português, seria algo como efeito Queda.

Continuar lendo

Por que as pessoas têm dificuldade de escutar e como isso afeta UX Research (Pesquisa de UX)?

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Uma das maiores dificuldades do ser humano é ouvir. Pode parecer algo simples: você só precisa ficar quieto e tentar entender o que o outro está querendo dizer. Mas aí é que está a grande dificuldade: ouvir o outro.

Mas, por que muitos têm dificuldade de ouvir? Vários motivos.

A pessoa pode ser tão egoísta, tão egocêntrica, que está pouco se lixando para o que você tem a dizer.

Ou, pode ser narcisista: tudo gira em torno dela. Ela é o auge. Ela é o que importa. Se eu falo que fui pra Bahia, ela diz que foi pra Espanha. Ela atropela a fala para se colocar à frente.

Continuar lendo

Como melhorar as vendas em landing pages de planos com Psicologia aplicada ao UX Design

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

Neste vídeo, Rian mostrou sugestões de como utilizar a Psicologia aplicada para aumentar a conversão e vendas em páginas de precificação de planos:

  • Ao invés de mostrar o valor completo, mostre o valor por mês. Efeito Enquadramento.
  • Mostre os valores em tamanho pequeno. (1)
  • Mostre os benefícios, depois o preço. (2)(3)
  • Remova pontos e vírgula dos preços. (4)(5)
  • Mostre o preço maior no lado esquerdo. Princípio da subtração: o usuário rapidamente consegue ver o benefício porque subtrai os preços. (6)(7)
  • Os usuários tendem a escolher o preço mais caro quando o veem em primeiro lugar, principalmente porque, inconscientemente entende que, quando os produtos ou planos diminuem de preço à direita, sua qualidade também vai caindo. (8)
  • Destaque o plano mais caro para direcionar a atenção do usuário. Faça-o mais bonito. Coloque uma estrelinha.
  • Destaque o desconto e enfatize que o outro plano não tem desconto.
  • Escolha preços com menos sílabas. “R$ 65,49” pode parecer mais caro que “R$ 66,50”. O cérebro decodifica o preço como mais caro por causa da fonética. (9)
  • Separe o valor do frete ou taxas. Um produto de R$ 99 com frete incluso pode parecer mais caro que um de R$ 79 + R$ 29 de taxa. (10)(11)
Continuar lendo

Como a Universidade Estadual de Ohio usou o comportamento humano para pavimentar os caminhos dos estudantes

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Vamos fazer um exercício de imaginação? Imagine que você queira projetar (criar) uma caneca nova. Uma caneca que ninguém nunca havia visto na vida. Uma caneca que é perfeita para tomar café, bem quentinho, e que mesmo assim, não queime a mão.

Bom, você está criando algo novo. Inovador. Feito para quem gosta muito de café. Mas, como você está criando algo que ainda não existe, como saber se está criando da forma certa?

Por exemplo, na Universidade Estadual de Ohio, eles tinham uma grande área verde entre os prédios, e precisavam pavimentar, construir os caminhos para que os estudantes não precisassem passar por cima do gramado.

Continuar lendo

Como usar o medo do usuário para criar designs que captam leads e vendem mais – Efeito de Enquadramento

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Do que você tem medo? O medo pode ser algo bem perigoso para nossa vida, né. Ele pode nos afastar de grandes oportunidades, por exemplo.

Mas, quando se trata de Design e negócios, isso pode acabar sendo bastante lucrativo, hein!

Como assim? Ora, se você no dentista e tem um problema num dente, ele pode te dizer “Ó, se eu fosse você, trataria esse dente o quanto antes para a situação não piorar e doer mais ainda”. É o seu medo ajudando a forrar o bolso do dentista.

Continuar lendo

A psicologia do e-commerce: por que usuários desistem das compras e abandonam o carrinho?

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Posso te fazer uma pergunta: o que te faz desistir de uma compra?

É uma pergunta muito genérica, né? Pode ser o preço, o produto em si, o vendedor que é chato, o site que não funciona, alguém que te desmotivou…

E tratando-se do Design de Experiência de e-commerces (lojas virtuais), o que fazer quando tem um grande número de usuários que desistiram das compras?

Continuar lendo

Pare de pedir feedback em suas Pesquisas de Design – Psicologia aplicada no UX Research

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Deixa eu te perguntar uma coisa: na sua empresa, no seu trabalho, no seu projeto de design (ou seja lá qual tipo de projeto for), você já precisou saber da opinião das pessoas para entender se está indo no caminho certo?

Na sua hamburgueria, já pediu feedback dos clientes pra saber se tava bom? Já pediu feedback para seu chefe? Ou na sua startup, já pediu feedback para entender se o design do seu produto estava legal?

Nunca mais faça isso – É o que sugere uma pesquisa de Harvard.

Continuar lendo

O poder das pequenas conquistas: usuários mais motivados e engajados

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Vem cá, você tem uma empresa, um projeto, um produto: o que motiva seus usuários a continuarem a usá-lo?

Pesquisas mostram que melhorias pequenas e regulares em direção a um objetivo que faz sentido ajudam na motivação de uma pessoa.

Se você for um gestor de uma startup, por exemplo, pode ajudar seus colaboradores a verem as pequenas coisas desenvolvidas na semana que fizeram o produto evoluir.

Continuar lendo

Fui induzido a comprar café descafeinado no mercado – Psicologia do Consumo e UX Design

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Esses dias, fui no mercado comprar umas coisinhas, e tava andando pelas seções, até que entrei numa que tinha caixas de leite. Aí, do nada… “olha só o que vi aqui, gente! Um cafezinho pendurado me esperando!” Beleza. Comprei. Fui pra casa, e no outro dia, quando fui tomar esse café, eu vi que era café descafeinado, coisa que eu nunca tinha comprado na vida!

Continuar lendo

Design para potencializar o aprendizado do usuário – Multitarefa é um mito

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Ouça com bastante atenção. Eu vou colocar dois de mim nesta tela, olha que beleza!”

No vídeo, Rian Dutra fala as duas frases a seguir de forma simultânea, e torna difícil entender o que está dizendo, pois temos muito dificuldade em prestar atenção em duas coisas ao mesmo tempo:

“Para o humano, é muito difícil de nos concentrarmos em duas coisas ao mesmo tempo.
Ser multitarefa é um mito. Ninguém consegue ter atenção em duas coisas simultaneamente.”

Continuar lendo

Google tem deixado as pessoas burras? Efeito Google e a Psicologia da Experiência de Aprendizagem

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Será que o Google tem deixado as pessoas burras? Pergunta polêmica, né? Assim, há uns 20 anos, pra sabermos algo, buscávamos em bibliotecas, Barsa, livros, perguntávamos aos mais velhos.

Hoje é fácil. É só dar um Google. Mas se parar pra pensar, hoje a resposta está no Google não na nossa mente.

Acaba que não guardamos essa informação na nossa memória porque sabemos que é só buscar no Google que vamos encontrar de novo.

Isso tem até um nome: Efeito Google, também conhecido como Amnésia Digital. E isso afeta diretamente a Experiência de Aprendizagem (Learning Experience), seja presencial ou à distância.

Continuar lendo

Atenção Seletiva e Cegueira à Mudança afetam a Experiência do Usuário em produtos mal projetados

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Olha só. Presta atenção. Olha esse bonequinho do Chaves. Prestou atenção? Se prestou, então você deve ter percebido que estava usando relógio neste braço. Não?

Quando focamos numa coisa, nós tendemos a ignorar outras coisas ao nosso redor. Atenção seletiva. E isso pode afetar negativamente o seu design.

Infelizmente, o design lida com os serumaninhos – quer dizer, felizmente – então, não existe uma receita mágica para ter toda a atenção do usuário que gostaríamos de ter.

Continuar lendo

Globoplay acabou com a graça do BBB – Percepção do usuário, spoiler e Human Experience Design

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“Hoje, acordei, liguei a TV e coloquei para assistir ao BBB para saber quem ficou no paredão ontem.

Mas foi só eu abrir o aplicativo, que eu já vi a miniatura do vídeo com a foto de quem ficou no paredão! Ou seja, a própria Globoplay destruiu minha experiência de assistir já que me deu um baita spoiler!

Quer dizer. Foi só um experimento, porque eu não assisto BBB. Nem você, né?!

Continuar lendo

Bolsa de Valores e Human Experience Design – A evolução do Mercado de Capitais e Design de Interface

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“O novo design e a bolsa de valores. Você sabe como investiam em ações há 20 anos atrás? Agora, qualquer pessoa pode abrir uma conta numa corretora e comprar ações da Oi ou IRB Brasil. Espero que não seja o seu caso.

Tudo está muito fácil, né? Isso é por conta da evolução da tecnologia em si, mas muito se deve também à evolução do Design de Experiência.

As home brokers eram complexas, com visual duro, gerava muita dúvida, e a pessoa comum não se sentia confiante para se arriscar num trade da vida.

Continuar lendo

As cinco dimensões da curiosidade aplicadas no Design de Experiência

Rian Dutra falando sobre Psicologia aplicada ao UX Design

“No vídeo anterior eu falei do poder da curiosidade, mas na prática, como descobrir o quanto o usuário é curioso ou o que o faz ter curiosidade?

Vamos falar das cinco dimensões da curiosidade.

A primeira é a Exploração Prazerosa: em geral, temos o desejo de buscar novos conhecimentos.

A segunda dimensão é Privação da Sensibilidade: quando tem algo que não sabemos, corremos atrás pra descobrir, e isso gera um alívio, porque você é futriqueira e quer saber das coisas.

Continuar lendo